Balança comercial tem déficit semanal de US$ 396 milhões

Jornal GGN – O saldo da balança comercial da terceira semana de novembro registrou déficit de US$ 396 milhões, resultado de exportações de US$ 2,798 bilhões e de importações de US$ 3,194 bilhões, segundo dados divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

Ao longo de cinco dias úteis, a média diária das exportações foi de US$ 559,6 milhões, valor 27% abaixo da média diária até a segunda semana do mês (US$ 766,4 milhões), como consequência em razão da redução nas vendas de produtos semimanufaturados (-35,2%), em razão de celulose, açúcar em bruto, couros e peles, óleo de soja em bruto e madeira serrada ou fendida; básicos (-31,3%), por conta de petróleo em bruto, milho em grão, carne de frango e bovina, café em grão e farelo de soja, e manufaturados (-19,7%), principalmente aviões, óxidos e hidróxidos de alumínio, autopeças, motores para veículos e veículos de carga.

A média diária até a terceira semana de novembro (US$ 692,6 milhões) foi 11,5% abaixo da média diária de novembro de 2014 (US$ 782,3 milhões), em razão da queda das três categorias de produtos: semimanufaturados (-21,3%), por conta de semimanufaturados de ferro/aço, ferro-ligas, couros e peles, ouro em forma semimanufaturada e açúcar em bruto; básicos (-11,8%), por conta de minério de cobre, minério de ferro, petróleo em bruto, café em grão, farelo de soja e carne de frango, e manufaturados (-6,1%), como resultado da retração das vendas de laminados planos de ferro/aço, polímeros plásticos, autopeças, aviões, açúcar refinado e motores e geradores elétricos.

Pelo lado das importações, a média diária da terceira semana, de US$ 638,9 milhões, foi 0,11% acima da média diária até a segunda semana de novembro (US$ 638,2 milhões), explicado, principalmente, pelo aumento nos gastos com combustíveis e lubrificantes, adubos e fertilizantes e cereais e produtos de moagem. Na comparação com a média diária do mês de outubro de 2015, houve retração de 9,4%, em virtude das quedas nas vendas de produtos semimanufaturados (-18,3%), básicos (-13,2%) e manufaturados (-2,1%).

Já a média diária até a terceira semana de novembro deste ano chegou a US$ 638,4 milhões, ficou 29,3% abaixo da média de novembro do ano passado (US$ 903,6 milhões). Nesse comparativo, decresceram os gastos, principalmente, com combustíveis e lubrificantes (-38,5%), aparelhos eletroeletrônicos (-40,4%), veículos automóveis e partes (-40,2%), siderúrgicos (-40,1%), adubos e fertilizantes (-36,3%) e equipamentos mecânicos (-24,9%). Em relação ao mês passado, houve retração de 4,6%, pelas quedas em combustíveis e lubrificantes (-10,2%), químicos orgânicos e inorgânicos (-17,1%), aparelhos eletroeletrônicos (-7,6%), veículos automóveis e partes (-7,2%), e siderúrgicos (-6,6%).

Até a terceira semana de novembro, as exportações totalizaram US$ 170,241 bilhões e as importações, US$ 157,238 bilhões, gerando um superávit US$ 13,003 bilhões. A corrente de comércio soma US$ 327,479 bilhões, com desempenho médio diário de US$ 1,475 bilhão, 19% menos que o verificado em 2014 (US$ 1,821 bilhão). As exportações acumularam média diária de US$ 766,9 milhões, valor 14,9% menor que o verificado no mesmo período de 2014 (US$ 901,3 milhões). As importações apresentaram desempenho médio diário US$ 708,3 milhões, 23% abaixo do registrado no mesmo período de 2014 (US$ 919,8 milhões).

Compartí:
Facebook
Twitter
Google+
http://www.alfatrading.com.py/pt-br/balanca-comercial-tem-deficit-semanal-de-us-396-milhoes/
LinkedIn
Email
Back to top