Serviços logísticos

Containers no transporte de carga

Compartilhe este artigo com seus amigos:

Se você está interessado em entrar no mundo da logística, é importante que você saiba tudo sobre os contêineres, elementos de armazenamento utilizados para transportar grandes quantidades de carga com facilidade.

Como o próprio nome indica, os contêineres são grandes “contêineres” usados ​​para armazenar e transportar cargas de todos os tipos por transporte de navio, avião ou terra.

Os contêineres são fabricados em diferentes tamanhos e formatos, adaptados ao tipo de transporte e carga a que serão destinados.

Além disso, os contêineres são considerados os equipamentos mais utilizados para o transporte de cargas multimodais em todo o mundo.

Em cada porto do planeta há centenas de contêineres empilhados em suas docas no processo de carga e descarga.

O grande tamanho dessas caixas e o uso de medidas padronizadas facilitam o transporte de objetos pesados ​​ou volumosos, como veículos pequenos e maquinário industrial.

Eles têm muito espaço para transportar dentro, produtos brancos, móveis, motores de diferentes tipos e paletes de roupas, sapatos e itens eletrônicos de todos os tipos.

Breve história dos contêineres

O moderno container de transporte multimodal foi criado em meados do século XX pelo empresário americano Malcom McLean.

McLean estava preocupado com a ineficiência no manuseio de espaços de carga em navios, trens e caminhões.

Além disso, a diversidade de embalagens que tiveram que movimentar os guindastes e os trabalhadores aumentou as taxas de danos à mercadoria e gerou maiores custos logísticos.

Ele também estava preocupado com o tempo excessivo e o esforço envolvido em carregar um trem em um navio, ou vice-versa, tendo que lidar com muitos pacotes individuais.

Seu objetivo era criar um sistema padronizado que permitisse transportar mais carga no mesmo espaço e facilitar a movimentação em menos tempo.

Após vários estudos, ele decidiu que a maneira ideal era usar um armazenamento móvel na forma de um paralelogramo, caixa metálica e resistente, dentro da qual as cargas seriam colocadas de acordo com seu tipo ou fornecedor.

Em vez de mover muitos pacotes, era necessário apenas colocá-los em um contêiner e mover tudo de um navio para um trem ou vice-versa, com apenas um guindaste.

Em 26 de abril de 1956, a McLean embarcou o primeiro carregamento de contêineres de Nova York para Houston (Texas).

Naquele dia, o contêiner marcou uma revolução no transporte de mercadorias, como foi feito até aquela data.

O uso de contêineres aumentou consideravelmente a margem de lucro das empresas de transporte e empresas de transporte, reduzindo os custos de gerenciamento de peças individuais.

Eles também contribuíram para aumentar a segurança da carga, o monitoramento dos embarques porta-a-porta e reduzir os tempos de transporte.

Quais são os recipientes feitos?

Em geral, os recipientes são fabricados com aço laminado auto-oxidante, ou aço Corten, embora também possam ser fabricados em alumínio.

Atualmente, os recipientes feitos de madeira contra o folheado reforçado com fibra de vidro têm aparecido.

O piso dos contêineres é feito de aço ou alumínio, coberto com tábuas de madeira. Nos modelos “ecológicos”, também são utilizados pisos com folhas de bambu.

Os recipientes têm um revestimento interno contra umidade e vedações de borracha nas portas para manter seu interior protegido contra a entrada de água e poeira.

Quais são as características de um contêiner?

Em primeiro lugar, a principal função dos contêineres é transportar a carga com segurança e aproveitar ao máximo o espaço no meio de transporte.

Portanto, os fabricantes de embalagens devem proteger seu conteúdo contra os elementos do clima, especialmente umidade, bem como contra impactos.

Medidas padronizadas:

Para facilitar seu uso internacionalmente, medidas padronizadas são usadas para contêineres, dependendo do tipo de carga ou forma de transporte em que serão usados.

Para este fim, os fabricantes são baseados no padrão ISO-668 da International Organization for Standardization, razão pela qual eles também são chamados de containers ISO.

A aplicação das normas ISO tem muitas vantagens, começando por dar um maior nível de resistência e proteção ao seu conteúdo.

Outra é que o uso de medidas padronizadas facilita a sua colocação em navios de carga, trens, caminhões e aviões.

Como regra geral, as seguintes medidas foram padronizadas para contêineres multimodais:

1) Comprimentos variando de 8 a 53 pés, diferenciados da seguinte forma:

8 pés (2,44 metros)
10 pés (3,05 metros)
20 pés (6,10 metros)
40 pés (12,19 metros)
45 pés (13,72 metros)
48 pés (14,63 metros)
53 pés (16,15 metros)
2) A largura é mantida em um tamanho padrão de 8 pés (2,44 metros)

3) Dois tipos de altura: uma de 8,99 pés (2,59 metros) e outra de 9,45 pés (2,89 metros)

Internacionalmente, os contêineres mais utilizados são os de 20 e 40 pés de comprimento.

Estes têm um volume de armazenamento interno de 32,6 m³ e 66,7 m³, respectivamente, e podem transportar de 28 a 30 toneladas de carga máxima.

Segurança:

Os contêineres têm em cada canto um espaço para a acomodação dos ganchos chamados twistlocks, ou fechamentos de giro.

Esses fechamentos “prendem” um contêiner, localizando-o diretamente abaixo, evitando oscilações e movimentos perigosos durante o movimento por terra, ar ou mar.

Eles também facilitam o engate e elevação por guindastes em portos e áreas de carga e descarga.

Vale ressaltar que as portas dos recipientes de metal possuem barras de aço que podem ser lacradas com cadeados e selos de segurança.

Identificação:

Como existem milhões de contêineres em trânsito em todo o mundo, a marcação de identificação de cada um deles também foi padronizada.

Essa identificação é baseada na ISO-6346, que usa um código de 11 números e letras para indicar quem é o proprietário do container, seu uso principal e seu número de série.

As três primeiras letras identificam a empresa proprietária do container e são designadas pelo Bureau Internacional de Containers et du Transport Intermodal (BIC).

A quarta letra varia de acordo com o uso do contêiner, isto é, se é para transportar carga, como equipamento auxiliar ou acoplável ou para ser usado em reboques de chassi ou caminhão.

Os seis dígitos numéricos a seguir identificam o contêiner e o último é um número de verificador calculado por algoritmos matemáticos que suportam os dígitos e letras anteriores.

Conclusão

A logística do transporte internacional é uma questão complexa que exige conhecimento dos processos de carregamento e despacho em todo o mundo.

Na Alfa Trading estamos prontos para assessorá-lo e ajudá-lo no sucesso de seus processos de exportação e importação de mercadorias.

A Alfa Trading é uma das empresas mais reconhecidas no Paraguai no manuseio de cargas marítimas e fluviais, carga aérea e transporte terrestre internacional.

Podemos ajudá-lo a movimentar sua carga da maneira mais rápida e eficiente e acima de tudo com a máxima economia para sua empresa!

Você também pode estar interessado em: